Na mídia

Veja o que a mídia já reportou sobre nossas nascentes

2022

Alunos plantam mudas na nascente do Alberto Simões - 09/06/22

Estudantes plantam mudas nativas no Parque Alberto Simões, em São José - 09/06/22

Semana da Água 2022 contempla ações do Programa Revitalização de Nascentes - 22/03/22 e 25/03/22 (bloco abaixo).

Prefeitura e parceiros plantam 25 árvores nativas no Vista Verde - 14/01/22

Comunidade se une e planta mudas no entorno do Alambari - 17/01/22

2021

Live comemora Dia da Água e manutenção de nascentes - 17/03/21 

Lançamento de livro sobre nascentes abre Semana da Água - 23/03/21

Programa Revitalização de Nascentes é tema de exposição - 17/06/21

2019

Conscientização marca mostra de vídeos ambientais - 30/11/2019

Mostra de Vídeos Ambientais trará produção autoral de estudantes - 26/11/2019

Alunos participam do programa Revitalização de Nascentes - 13/11/2019

Alunos participam de formação sobre revitalização de nascentes - 31/05/2019

Projeto de educomunicação realiza encontro com professores - 03/04/2019

2018

Alunos da Emef Rosa Tomita plantam árvores em nascente do bairro - 30/11/2018

Alunos participam de 5ª Mostra de Vídeos Ambientais do Programa de Revitalização de Nascentes - 15/06/2018

Prefeitura realiza 5ª Mostra de Vídeos Ambientais - 11/06/2018

Filmes sobre a proteção das nascentes mobilizam professores e alunos - 11/06/2018

Educomunicação, na preservação de nascentes, em São José dos Campos, SP - 16/03/2018

Seminário auxilia na guarda de nascentes - 15/03/2018

Educomunicação vai sensibilizar sobre a preservação de nascentes - 12/03/2018

2017

Encontro reúne professores em projeto de educomunicação - 17/11/2017

Semana da Água 2022 contempla ações do Programa Revitalização de Nascentes

 

Assinatura de convênio marca início da Semana da Água - 22/03/22

João Paulo Sardinha
Secretaria de Urbanismo e Sustentabilidade

Prefeitura de São José dos Campos e Gerdau assinaram, na manhã desta terça-feira (22), acordo de parceria para adoção de nascente no bairro Chácaras Reunidas, região sul da cidade. A adesão da empresa ao Programa Revitalização de Nascentes marcou a abertura oficial da Semana da Água nesta terça-feira (22). A programação segue até o dia 31, com atrações em todas as regiões.

O convênio prevê que a Gerdau faça a manutenção e fomente atividades de educação ambiental na região do entorno da nascente por um ano, quando o termo entre as partes poderá ser renovado e ampliado.

O Programa Revitalização de Nascentes promove, desde 2006, a revitalização de nascentes degradadas, localizadas em áreas públicas urbanas, por meio da revegetação de suas Áreas de Preservação Permanentes. Esta será a 36ª nascente protegida. Desta forma, procura contribuir, mediante ações locais, para a melhoria das condições da Bacia do Rio Paraíba do Sul.

Esse convênio integra o Nossa Nascente, instituído pelo decreto 18.748, de 18 de fevereiro de 2021 no âmbito do Programa Revitalização de Nascentes. Ele permite parcerias entre o Município e a iniciativa privada ou com entidades da sociedade civil organizada interessadas em colaborar com a revitalização e preservação de nascentes localizadas em áreas públicas.

Fonte: https://www.sjc.sp.gov.br/noticias/2022/marco/22/assinatura-de-convenio-marca-inicio-da-semana-da-agua/

https://www.flickr.com/photos/pmsjc/albums/72177720297540988

 

Plantio de enriquecimento na Nascente Pousada do Vale envolve ação comunitária - 25/03/22

Ação comunitária, em parceria com o Projeto Ecomuseu dos Campos de São José, possibilita que comunidade do Bairro Pousada do Vale participe de ação de plantio na Nascente PRN 27 (Pousada do Vale B - Rua Maria Júlia Dias Veneziani). Confira os registros fotográficos do evento:

https://www.flickr.com/photos/pmsjc/albums/72177720297616136

Relato HTC Nascentes - 14/06/2022

No dia 14 de Junho de 2022, a partir das 14h, foi realizado o primeiro HTC sobre o Programa Revitalização de Nascentes de 2022, no Centro de Formação do Educador, CEFE. Compareceram neste dia 15 professores e 15 orientadores, representando assim 15 escolas. A parte introdutória foi a apresentação de todos, iniciando com os ministrantes Luciano Machado e Andrea Sundfeld e posteriormente, todos os presentes.

Para guiar os professores, houve uma programação com os horários de cada acontecimento. Primeiramente, mostrou-se um vídeo sobre a Carta da Terra e os seus princípios a fim de despertar a curiosidade de como colocá-los em prática. Os princípios são: 

  • ’respeito à vida’;
  • ‘integridade ecológica’;
  • ‘justiça social e econômica’;
  • ‘democracia, não violência e paz'.

Em seguida, apresentou-se o Programa Revitalização de Nascentes que desde 2006 promove a revitalização das nascentes urbanas a partir da revegetação das Áreas de Preservação Permanente (APPs). Foi exposto os objetivos do programa e apresentado imagens comparativas da PRN 9, que comprovam a revitalização da área. Também foi anunciada a nova nascente que será revitalizada em 2022, a PRN 36 que fica dentro do Parque Alberto Simões.

Apresentou-se também as parcerias do programa. Uma delas é a parceria com a UNESP, que em conjunto com os dados analíticos obtidos pela aluna Lia, escreveram o livro “As nascentes e as cidades”. Também foi mostrado o site da prefeitura, o qual contém uma página destinada ao programa com todas as informações sobre as nascentes, as escolas participantes, o contato e as aparições na mídia. Com esse conhecimento, foi possível apresentar o cronograma criado para a continuidade do HTC, que terá novos encontros nos dias  02/08, 06/09, 11/10 e 01/11, e as possibilidades de trabalhar a Educação Ambiental com  parcerias de pesquisadores, monitorias com especialistas de Educação Ambiental e Educomunicação Social.

Para nível de reflexão, foi proposta uma dinâmica para que escrevessem quais eram as expectativas perante o programa em um papel. A junção de todos os papéis completariam um quebra cabeça do símbolo do Programa Nascentes. A frase para a reflexão foi: Diante do exposto, qual a sua percepção sobre o programa Revitalização de Nascentes? e algumas das respostas foram: 

  • “O envolvimento estudantil aprendendo a importância das nascentes sendo disseminadores da preservação ambiental."
  • “As nascentes é um objeto vivo de estudo que precisa ser conscientizado quanto a sua importância para a vida.”
  • “Conscientização e divulgação das ações referentes à revitalização das nascentes para com a comunidade por meio de um viés artístico.”
  • “Projeto que traz movimento e vida. Convite a comunidade para o saber.”
  • “Aprendizagem significativa.”
  • “Laboratório vivo.”

Após essa dinâmica, realizou-se a pausa para o café, o que proporcionou conversas e aproximação dos participantes. Isso levou mais tempo que o previsto e então adaptou-se  o cronograma do dia. A visita à nascente foi adiada e os participantes voltaram ao auditório. Então realizou-se outra dinâmica com a seguinte proposta: Relacionar o princípio da carta da terra com as expectativas para o trabalho Programa de Revitalização de Nascentes. Os participantes escreveram em papéis semelhantes ao da primeira dinâmica e então, completaram o símbolo do programa. Essa parte dispos de um tempo maior pois houve dedicação por parte dos envolvidos. Algumas das respostas foram: 

  • “Promover o protagonismo do aluno acerca do estudo da sustentabilidade ecológica, possibilitando que ele seja um agente de transformação no meio em que vive.”
  • “Despertar a consciência social e ambiental, reconhecendo aspectos locais e do entorno, dentro de situações de vulnerabilidade ambiental como também social.”
  • “Por meio da disciplinaridade despertar a iniciativa dos cuidados com a região da nascente, através da limpeza do local, aplicando os conhecimentos para proteger a vida.”
  • “Apresentar possibilidades de ação e participação política aos estudantes.”

Nessa parte, cada dupla apresentou sua ideia e expôs seu pensamento e expectativas sobre o programa. Ao final, como forma de avaliação do HTC, pediu-se que os integrantes deixassem palavras chaves que resumissem o HTC e, com essas palavras, montou-se uma nuvem de palavras. As palavras que mais apareceram na avaliação foram ‘sustentabilidade’, ‘pertencimento’, ‘inspirador’, ‘revitalização’ e ‘esperança’. 

Assim, às 17h ocorreu o encerramento deste HTC. 

Relato HTC Nascentes - 02/08/2022

No dia 08 de Agosto de 2022, às 14h, aconteceu o segundo HTC sobre o Programa Revitalização de Nascentes de 2022 no auditório da Casa do Café, localizado no Parque da Cidade. Contou com a presença do professor Prof. Voltolin e equipe, das formadoras contratadas e responsáveis pela edocomunicação Auira Ariak e Federica Fochesato, da equipe de Educação Ambiental da PMSJC e dos professores e OPs das 16 escolas municipais participantes do programa. 

Primeiramente houve a recepção e apresentação de todos os participantes além do resgate do HTC de junho e, posteriormente, o professor Voltolin conduziu a conversa e o treinamento. Ele é biólogo, mestre em zoologia e doutor em biologia vegetal, expôs suas áreas de estudos e instigou a importância do pensamento crítico e problematizador da área de estudo.

Em seguida, todos os participantes foram conduzidos a nascente modelo do Parque da Cidade e, no local, com a percepção do professor sobre a fauna e flora e o curso da água, foram estimulados a pensar e formular possíveis perguntas sobre o local, da mesma forma que os alunos farão quando visitarem as determinadas nascentes. Dessa forma, foi realizado um exemplo de uma prática pedagógica fora da sala de aula.

Às 15h30min voltaram ao auditório para o café e também foi um momento de  integração e  troca informal de informações, conhecimentos e percepções sobre a atividade. Posteriormente, para o fechamento do HTC, o professor Luciano conduziu uma roda de conversa com as considerações finais como datas dos próximos encontros e possíveis datas para a realização da visita da nascente com os alunos, além da distribuição do caderno do professor para guiar as atividades. Por fim, foi projetado um QRCode para avaliação da atividade e formação da nuvem de palavras, desta vez, a palavra que obteve mais destaque entre os participantes foi “Inspirador”. 

Relato HTC Nascentes - 06/09/2022


No dia 06 de setembro de 2022, às 14h, aconteceu no CEFE/Parque da Cidade o terceiro HTC sobre o Programa Revitalização de Nascentes de 2022.

Estiveram presentes Luciano Machado; Auira Ariak e Federica Fochesato (formadoras contratadas), além de outros membros da Divisão de Educação Ambiental da PMSJC, bem como dos professores que integram as escolas do PRN.

 

Atividades ocorridas:


• Recados introdutórios por Luciano Machado com resgate do HTC anterior;
• Apresentação das formadoras Federica e Auira com exibição do trabalho conjunto de ambas na área audiovisual – projeto Ghost Bikes – Vidas Invisíveis e Caminhos Interrompidos (projeto pelo Fundo Municipal de Cultural – ano de 2020. Teaser do projeto que integra 06 curtas metragens:
https://youtu.be/eOObsoTS5jk
• Momento de obter o feedback dos educadores – o que já visualizaram a partir do HTC com o prof. Voltolini? Percebeu-se que os professores estão na fase embrionária, principalmente porque nem todos visitaram a sua nascente com o grupo de alunos. No entanto, se percebeu que estão motivados, esperando que, nos próximos encontros, possam sanar dúvidas técnicas mais ligadas à execução
de roteiros e também de edição;
• Apresentação do conceito de Educomunicação e o papel do audiovisual em seu contexto;
• Pausa para o café e trocas (entre 15h e 15h15);
• Discussão sobre os diversos gêneros audiovisuais usando a própria temática AMBIENTAL – exibição, portanto, dos seguintes vídeos “O HOMEM” (animação de forte impacto – 4 minutos) e “SEM ÁGUA?” (curta-metragem de 1 minuto com potência sonora dentro de uma ideia simples, porém, original). O objetivo, a partir dos distintos gêneros, foi destacar quão isso é livre no FESTIVAL, ajudando, portanto, a “soltar” o poder de criação dos alunos. Links dos 2 vídeos exibidos:
- “O HOMEM “(4 minutos): https://youtu.be/wcBwFCVC1R0
- “SEM ÁGUA?” (1 minuto / 2010): https://www.youtube.com/watch?v=hq7unRQDl9Q
• A partir dos 2 vídeos acima, e os demais a seguir, se deu a apresentação e discussão também dos 08 critérios que integram o regulamento do festival/mostra, apresentando-os aos professores para que opinassem, considerando se querem acrescentar mais algum. No caso, pelo grupo do wtsspp, isso será reforçado, pois, de súbito, não se obteu – como já se previa - a impressão/opinião do grupo todo;
• Continuidade da exibição/discussão dos vídeos de forma linkada aos critérios. A seguir os títulos e links:
- Para que lado vai o futuro (produzido pelo PRN / 5 minutos / 2013 / EMEF Maria Amélia
Wakamatsu): https://www.youtube.com/watch?v=zBO7eRMpPJs
O vídeo acima, mostra, sobretudo o engajamento dos alunos, além da “mistura” dos gêneros audiovisuais, pois ao mesmo tempo que traz momento mais ao tom jornalístico, dentro de uma formalidade, é criativo nos enquadramentos e apresentação das ideias.
- Super Nascente (produzido pelo PRN / 3 minutos / 2018 / EMEF Prof. Dosulina C. Chaves de Andrade): https://www.youtube.com/watch?v=inz6Pfe6on0
O vídeo acima, além do protagonismo dos jovens, se destaca pela técnica, em geral, agregando ainda a forte criatividade. E o resultado da edição também é bastante positivo.
- A piscina de Caíque (15 minutos / 2017):
https://www.youtube.com/watch?v=tvJmleN0JKk
O respectivo vídeo recebeu uma série de premiações. Foi escolhido para fechar as exibições com o propósito, inclusive, de estimular a “criança” que há dentro dos professores uma vez que mostra o poder de criar e surpreender infantil. Além do mais é um vídeo que também tem em sua temática a questão da água em sua problematização maior: afinal, nem todos conseguem, simplesmente, armazenar a água
em caixas d’água e há uma série de bairros em que ocorrem cortes de água com regularidade.
• Recados finais com Luciano e avaliação da atividade do dia com a formação da nuvem de palavras. A seguir a nuvem que se formou:

 

Alguns depoimentos dados pelos professores ao longo do encontro:


“Não tinha conhecimento sobre o que significava a educomunicação, seu potencial. É disso que as escolas precisam para que os alunos realmente se apropriem do conhecimento”.
“Sim, somos nós, professores, inúmeras vezes muito resistentes em deixar acontecer a criatividade do aluno. E em matéria audiovisual... com tudo que aí está... com a revolução dos celulares e as redes ... eles domimam as ferramentas bem mais que a gente. Não há dúvida. Por isso, a importância do trabalho em conjunto, nós e eles”.
“Nas nascentes, sendo diversas, os problemas também são. Um deles é a própria violência. Vejo que alguns alunos têm medo de simplesmente acessar o local. Então tudo isso precisa ser pensado e bem planejado. E a questão da violência pode se tornar um ponto de partida para a reflexão sobre a nascente ” (depoimento de professora da Zona Leste).


Registro fotográfico: